A Osteopatia foi criada pelo Médico americano Andrew Taylor Still (1828 – 1917).

Still, estava convencido que no século XIX a abordagem aos pacientes era inadequada. Isto gerou em Still um imenso desejo de melhorar a cirurgia, a obstetrícia e o tratamento geral das doenças baseando-se em critérios mais racionais e científicos.

A medida que seu conhecimento foi evoluindo, Still criou um sistema inovador de diagnóstico e tratamento em que se baseia em princípios fisiológicos e naturais de cura. Este conhecimento, baseado em estudos detalhados de anatomia e fisiologia humana, foi se desenvolvendo a medida que novas concepções surgiram e incrementaram todo o raciocínio descrito por Still.

Após perder três filhos com meningite em 1864, Still se focou em estudar a natureza da saúde e das doenças em geral. Seu objetivo era descobrir métodos efetivos para curar e prevenir tudo o que acometia seus pacientes. Ele acreditava que havia um Deus de verdade e que toda a sua obra, seja espiritual ou material, é harmoniosa. Sua lei de vida animal é absoluta. Um Deus tão sábio colocaria, sem dúvida, o remédio para a cura dentro do local onde está o espirito desta vida,ou seja, no próprio corpo. Além disso, ele acreditava que poderia chegar nestes remédios e de alguma maneira o corpo responderia se equilibrando.

Nesta busca, Still combinou conceitos filosóficos com as teorias científicas da época. Integrou estes conhecimentos com suas descobertas pessoais e estudos profundos de anatomia, física, química e biologia. O resultado foi a formulação de sua nova filosofia e suas aplicações, que denominou Osteopatia. No dia 22 de junho de 1874 foi criada a Osteopatia. Still disse: “O principal estudo do Homem é o Homem”. Dissecou inúmeros cadáveres para comprovar sua hipótese. Still acreditava que se pudesse entender a construção (anatomia) do corpo humano, poderia compreender as leis da natureza e então, encontrar as “chaves” para a saúde. Para Still, não são os Médicos que curam as doenças, eles ajustam as estruturas, devolvem a função e o corpo se harmonizará novamente. “O poder do homem para curar é apropriado na medida em que se possui um conhecimento da posição correta ou normal, e na medida que possui perícia para ajustar os ossos, músculos e ligamentos e proporcionar liberdade a nervos, sangue, secreções e excreções”.

O termo Osteopatia é composto por Osteon, que significa Osso, e Pathos que significa sofrer. Still utilizou o esqueleto ósseo como ponto de referência para compreender os problemas clínicos e seus processos patológicos.

O que é Osteopatia? Still definiu: “...é um conhecimento científico de anatomia e fisiologia em mãos de uma pessoa com inteligência e destreza que pode aplicar este conhecimento para uso do homem que se encontra aflito ou machucado por distensões, golpes, quedas, transtornos mecânicos ou lesões corporais de qualquer tipo”. “A Osteopatia se baseia na perfeição da obra da natureza. Quando todas as partes do corpo humano estão alinhadas, gozamos de saúde. Quando não estão, o efeito é a doença. Quando se reajustam as partes, a doença cede passagem para a saúde.

O trabalho do Osteopata está em ajustar o corpo para que se passe da situação anormal para normal; assim, os estados anormais cedem espaço aos normais e a saúde é a consequência dos estado normal”.

Para still, a medicina deveria ser holística, ou seja, teorizava que todas as partes do corpo estavam inter-relacionadas e que o tratamento deveria buscar o equilibrio de todo o corpo. Still acreditava que a existência da vida se deve a união de forças vitais e materiais. Declarou: “A Osteopatia (...)é a lei da mente, da matéria e do movimento”. Still observou que cada tecido, órgão e estrutura estão desenhados para o movimento. “Como o movimento é o primeiro e único sinal de vida, esta idéia nos orienta para a mecânica pelo qual funciona a vida...” . “A vida é a matéria em movimento”. “A ausência de movimento não é propício para a vida ou a saúde”.

Still Fundou a Escola Americana de Osteopatia (ASO) em Kirksville em 1892.

A Osteopatia cresceu e hoje em dia é difundida e praticada em todo o mundo. No Brasil, ela é reconhecida como especialidade da Fisioterapia (Resolução COFFITO 220/2001).

Filosofia Osteopática

Retirado de Fundamentos de Medicina Osteopática (AOA)

Bibliografia consultada:
 1. Still AT. Autobiography of Andrew Taylor Still with a History of the discovery and development of the science of Osteopathy, 1908.
 2. Still AT. Philosophy of Osteopathy, 1899
 3. Still AT. The Philosophy and Mechanical Principles of Osteopathy, 1902
 4. Still AT. Osteopathy research and Practice, 1910
 5. Robert C Ward, D.O., et. al.: Foundations for Osteopathic Medicine, 2003

Texto sobre a história da osteopatia escrito pelo osteopata Frederico Meirelles (pdf). Clique no link a seguir:
História da Osteopatia (Frederico Meirelles)

Comentários

Escreva abaixo seus comentários